Agora é curtir a pagina do blog

quinta-feira, 8 de maio de 2014

ELEIÇÕES 2014: Deputado do PSDB, Wandenkolk declara apoio a Helenilson Pontes do PSD



Wandenkolk declara apoio a Helenilson Pontes (Foto: Divulgação)
Apoio de Wandenkolk a uma candidatura de Helenílson deve acirrar ainda mais impasse no PSDB (Foto: Divulgação)

A disputa pela única vaga para o Senado Federal na formação da chapa majoritária de Simão Jatene para as eleições 2014 já está provocando divergências no ninho tucano. 
Ontem, por meio de uma rede social, o deputado federal Wandenkolk Gonçalves, uma das estrelas do PSDB paraense, declarou apoio explícito ao atual vice-governador, Helenilson Pontes (PSD), que quer disputar a única vaga ao Senado Federal na chapa majoritária de Simão Jatene.
Wandenkolk escreveu: “Helenilson Pontes & Wandenkolk Gonçalves: o Pará pode mais!”, ou seja, no território dele quem vai reinar é Helenilson. Mas e o Mário Couto? Não seria o candidato natural à reeleição? A matemática no ninho tucano não é tão simples assim.
Jatene estaria querendo Sidney Rosa (PSB) como companheiro da chapa. E o PSB ameaça: se não for Sidney, o partido vai caminhar sozinho no Estado. O candidato pessebista à presidência, Eduardo Campos já deixou claro: não aceita Mário Couto no mesmo palanque.

CHAPA
Helenilson, que tem o tempo de televisão do PSD a seu favor, já foi noiva cobiçada para a chapa majoritária de Jatene. Com a chegada de Rosa, foi deixado de lado pela cúpula tucana. Já encontrou apoio no tucano Wandenkolk. 

“O PSD terá candidato a senador e a preferência é que seja na chapa do Jatene. Se não for na chapa, pode ser independente. Temos tempo de televisão para isso. Nossa estrutura nos permite vir para a disputa”, declarou Helenilson Pontes em recente entrevista para o blog do “Bacana”.
Mas e o Mário Couto? Nem mesmo os tucanos sabem o que fazer com o atual senador Mário Couto, que está em fim de mandato e tem deixado claro que não abre mão de concorrer à reeleição. Couto já disse que não abre mão da vaga. Ele já deixou claro que é “candidatíssimo”. O presidente do PSDB paraense, senador Flexa Ribeiro não fala sobre a decisão de Couto. Mas nos bastidores sempre deixou claro que não comunga da mesma água que o senador.
Correndo por fora vem o PP, que também é da base aliada da chapa de Jatene. O comandante do partido no Pará, Gerson Perez, afirma que o partido terá candidato ao Senado por determinação da cúpula nacional, e que deve ser o radialista Jeferson Lima. Ou seja: são candidatos demais para apenas uma única vaga.
Se os diretórios nacionais de PSB – que já deixou claro pelas palavras de Eduardo Campos – PSD e PP decidirem bater o pé e indicar um nome para o Senado, e Mário Couto não abrir mão da vaga, o ninho tucano pode sofrer uma revoada e com isso perder um tempo precioso na televisão.
FONTE: (Diário do Pará)

Nenhum comentário: