Agora é curtir a pagina do blog

sábado, 22 de março de 2014

Polícia rastreará celulares para achar avião


Equipes de busca da Força Aérea Brasileira (FAB), Corpo de Bombeiros, Polícia Civil do Pará, mateiros da região e índios têm encontrado muitas dificuldades para encontrar o avião bimotor que desapareceu na quarta-feira, 19, entre os municípios de Itaituba e Jacareacanga, com cinco pessoas a bordo.
O avião levava servidores de saúde que iriam prestar atendimento médico nas aldeias dos índios mundurucus. A dificuldade se dá pela extensa área de florestas a ser coberta entrecortada por rios, sem acesso por estradas.
A informação dada por um garimpeiro que trabalha em uma área da margem direita do Rio Tapajós, 1.850 km a oeste de Belém, pode ser a pista para localizar a aeronave. Além das buscas por barcos, a pé, pela mata, e de avião e helicóptero, as equipes agora ganharam um reforço: o juiz da comarca de Jacareacanga, Claytoney Passos Ferreira, aceitou um pedido da polícia para quebrar o sigilo das últimas mensagens telefônicas feitas pelos ocupantes da aeronave, na tentativa de encontrar sua localização.

As mensagens, segundo o delegado Lucivelton Santos, estão sendo analisadas pelo Núcleo de Inteligência da Polícia Civil. “Quem sabe a gente não descobre uma pista”, disse Santos.
As últimas ligações foram da técnica em enfermagem Rayline Campos, que estava no bimotor. Na primeira mensagem, ela avisava o tio, que mora em Belém, sobre o perigo. “Tio, tô em temporal e um motor parou, avisa a mãe que amo muito a todos. Tô aflita, tô em pânico. Se eu sair bem, aviso, aviso. Tô perto de Jacareacanga. Reza por nós, não avisa a tia ainda”. Na segunda mensagem, 30 minutos depois, Raylane pede socorro: “ o motor ta parando. Socorro tio, tio (sic)”.
(Diário do Pará)

Nenhum comentário: