Agora é curtir a pagina do blog

segunda-feira, 14 de abril de 2014

GOL IRREGULAR AOS 46 DÁ TÍTULO AO FLAMENGO CONTRA VASCO


Fonte: André Durão

    Por Marcio Dolzan, Ronald Lincoln Jr e Sílvio Barsetti
    Rio (AE) - E o Flamengo é o grande campeão carioca de 2014. Campeão da Taça Guanabara e time de melhor campanha da competição, o clube rubro-negro chegou ao título graças a um gol de Márcio Araújo, irregular, aos 46 minutos do segundo tempo.
    O empate com o Vasco (1 a 1), mesmo resultado da primeira partida, bastava para o time do técnico Jayme de Almeida. As duas equipes foram para o clássico deste domingo, no Maracanã, com desfalques importantes.
    Dúvida durante toda a semana, o atacante Edmilson – artilheiro do Carioca com 11 gols – chegou a treinar com os companheiros de Vasco no sábado, mas foi vetado antes da partida e nem sequer ficou no banco. No Flamengo, Samir também foi cortado de última hora. Elano e Hernane já eram desfalques certos.


    Primeiro tempo
    Precisando vencer para conquistar o título, o Vasco teve mais iniciativa no primeiro tempo. A equipe do técnico Adilson Batista atuou com suas linhas avançadas e procurou buscar o ataque usando os flancos. Pedro Ken se movimentava pela meia direita e William Barbio constantemente era acionado pela esquerda.
    Douglas tentava articular pelo meio. O problema é que, sem Edmilson e com apenas Thalles mais avançado – Adilson abriu mão de atuar com três atacantes -, o Vasco carecia de uma referência na frente. Foram poucas as bolas alçadas na área e foram mais escassas ainda as chances de gol do Vasco no primeiro tempo.
    A melhor delas aconteceu aos 11 minutos, quando Douglas bateu falta pela direita e a bola passou com perigo na frente do gol. Do lado do Flamengo, a situação não era diferente. Dependendo apenas do empate, a equipe do técnico Jayme de Almeida jogou com uma tática diferente do seu rival, reforçando a marcação na defesa e explorando os contragolpes.
    Everton foi o escolhido para puxar os contra-ataques, com Paulinho e Alecsandro sempre abrindo pelos lados. Mas a ânsia de marcar aquele que poderia ser o gol do título levou os atacantes do Flamengo a abusarem do individualismo. Eles perderam ótimas chances de finalização nos primeiros 45 minutos.
    Segundo tempo
    Na etapa complementar o Flamengo mudou a postura e se soltou mais ao ataque. Leo Moura, pela direita, André Santos, pela esquerda, e Luiz Antônio, pelo meio, fizeram o time rubro-negro dominar as ações de jogo e chegar mais perto da abertura do placar.
    A história do jogo, porém, começou a mudar aos 14. Chicão e André Rocha se desentenderam na área na área e o árbitro Marcelo de Lima Henrique expulsou os dois. Para recompor a defesa, Jayme de Almeida sacou o meia Everton e o substituiu pelo zagueiro Erazo.
    A mudança acabaria se demonstrando equivocada. O Flamengo perdeu velocidade de contragolpe e o Vasco passaria a ganhar o meio-campo. As chegadas com Thalles, Fellipe Bastos e Pedro Ken se intensificaram. Até que, aos 30, Pedro Ken recebeu no interior da área e Erazo, em entrada abrupta, cometeu pênalti.
    Douglas bateu com categoria, tirou de Felipe e fez 1 a 0. Mais do que a vantagem no marcador, o gol desestruturou o Flamengo. O time rubro-negro passou a tentar o ataque desesperadamente, sem pensar as jogadas, errando passes e forçando demais as jogadas para Alecsandro.
    Foi quando Jayme de Almeida corrigiu o erro da saída de Everton, colocando Gabriel e Nixon no time. O Flamengo melhorou a ligação com o ataque e passou os últimos 15 minutos praticamente somente no campo de ataque. E foi recompensado aos 46, quando Márcio Araújo, após cabeceio de Wallace na trave, aproveitou o rebote para empatar.
    O gol, em posição irregular, foi validado pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique. E o Flamengo comemorou o título carioca pela 33ª vez em sua história.
    FICHA TÉCNICA
    FLAMENGO 1 X 1 VASCO
    FLAMENGO – Felipe; Léo Moura, Wallace, Chicão e André Santos (Nixon); Amaral (Gabriel), Márcio Araújo, Luiz Antonio e Everton (Erazo); Paulinho e Alecsandro. Técnico: Jayme de Almeida.
    VASCO – Martín Silva; André Rocha, Luan, Rodrigo e Diego Renan; Guiñazu, Pedro Ken, Fellipe Bastos (Bernardo) e Douglas; William Barbio (Reginaldo) e Thalles (Aranda). Técnico: Adilson Batista.
    GOLS – Douglas, aos 30, e Márcio Araújo, aos 46 minutos do segundo tempo.
    ÁRBITRO – Marcelo de Lima Henrique.
    CARTÃO AMARELO – Diego Renan, Luiz Antônio, Luan, Everton, André Santos, Rodrigo, Guiñazu, Erazo e Alecsandro.
    CARTÃO VERMELHO – Chicão e André Rocha.
    RENDA – R$ 2.790.765,00.
    PÚBLICO – 42.697 pagantes (49.139 presentes).
    LOCAL – Estádio do Maracanã.

    Nenhum comentário: