Agora é curtir a pagina do blog

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

CRIME: Itaituba: Policia Civil investiga assassinato de “Joca dos Correios”.


O delegado Caio Lobo, plantonista da Seccional de Polícia de Itaituba, preside o inquérito que apura as circunstancias em que aconteceu o assassinato de João Soares da Costa, de 61 anos de idade, morador do residencial Vale do Piracanã, abatido com um único tiro na cabeça.


Segundo detalhes repassados por vizinhos da vítima, pouco depois da meia-noite de domingo para segunda-feira (15), “Joca” estava encerrando as atividades no seu estabelecimento comercial, quando dois homens chegaram a pé e invadiram a casa. “Eles estavam, um com um revólver, o outro com um facão. Entraram e renderam o ‘Joca’ lá pro quarto. Disse a dona Rosilene, esposa dele, que os homens deram muita pressão nele, mas ele (‘Joca’) só dizia ‘calma, parceiro, eu vou dar o dinheiro pra vocês’. Mas aí, um dos ‘caras’ disparou um tiro na cabeça dele”, disse o vizinho, que preferiu não ser identificado.

Para a polícia, ainda é um grande desafio desvendar o assassinato de “Joca dos Correios”. Quem tomou conhecimento do fato, custa a acreditar. Uma outra vizinha diz que costuma dormir cedo, mas, exatamente na noite de domingo, ficou acordada até um pouco mais tarde. De repente, ela ouviu um disparo. “Eu ‘tava’ aqui, dentro de casa, quando ouvi o disparo. Eu saí e já vi um grande movimento e os dois homens saindo em direção à caixa d´água”, disse a vizinha, que também não revelou o nome.

Este outro vizinho diz que acordou com a grande movimentação de pessoas em frente à residência da vítima, onde funciona um bar. Ele relata o que ouviu as vozes e foi verificar o que ocorria, sendo informado de que “Joca” havia acabado de dar por encerrado o movimento no bar e já se preparava para dormir com a família, quando dois homens encapuzados invadiram a casa.

Um único disparo na cabeça pôs fim à vida de um pai de família que era querido na região pela sua simplicidade, irreverência e simpatia. Joca dos Correios veio de uma família humilde e tradicional. Joca também era muito envolvido com a música e com a cultura, tanto que fez da dança de xote com a saudosa Baruquita. Ele também foi carnavalesco e jurado nos desfiles de rua. E, na festa junina, foi homenageado pela quadrilha Baila Brasil como grande incentivador da cultura popular no município.

Fonte: Tapajós em Foco

Nenhum comentário: