Agora é curtir a pagina do blog

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

CONCURSO PÚBLICO: Mais da metade falta em concurso para delegado da Polícia do Pará


Foto: Cristino Martins/O LiberalO concurso da Polícia Civil para o cargo de delegado foi realizado ontem (18) em Belém e em outros três municípios do Estado. Diferentemente da última aplicação do certame, que precisou ser cancelado após envelopes com o caderno de prova apresentar fissura, desta vez o governo do Pará garante que não há risco de qualquer violação no concurso. Dos 14.519 inscritos, 8.872 faltaram à prova e já estão desclassificados. 
 
Ontem foram realizadas a prova objetiva e da peça processual, que foram aplicadas no mês de setembro passado. Essa fase tinha sido cancelada depois que candidatos registraram envelopes com cadernos de provas supostamente violados. 
O delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino explica que o material onde foi detectado a fissura foi encaminhado para a Polícia Federal. À época uma investigação foi feita e os peritos criminais atestaram que não houve tentativa de violação, já que os lacres foram abertos de dentro para fora e abertura pode estar relacionada ao manuseio. 
Para prevenir que o incidente não se repetisse a organizadora do concurso a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencout (Funcab) usou desta vez dois envelopes de proteção. As provas foram lacradas em local seguro e transportadas com o acompanhamento da polícia. Os malotes só foram abertos na frente dos candidatos. 
Apesar da cautela e medidas preventivas, em um sala onde o certame foi aplicado, em um dos envelopes foi identificada uma fissura. Mas a abertura foi identificada apenas em um dos lacres, permanecendo intacto o segundo envelope.  O delegado geral afirma que o conteúdo da conteúdo da prova foi preservado. “O segundo envelope não apresenta qualquer abertura”, afirma Firmino.
Entretanto, além de ter sido registrado em ata, o fato foi encaminhado para Divisão de Investigação e Operações Especiais (Dioe) para que seja investigado. “É possível dizer que o certame ocorreu com transparência e tranquilidade. Não tivemos nenhuma ocorrência de tentativa de cola eletrônica. A realização do concurso ocorreu de forma muito positiva”, explica o delegado geral. 
A secretária de Estado de Administração, Alice Viana, explica que os 8.872 candidatos que não foram ao concurso representam 61% de faltas. A explicação pode estar no fato de muitos candidatos ter como origem outros estados da federação. O maior número de faltosos foi de candidatos que fariam a prova na capital: 6.312 faltosos. A prova foi realizada também em Altamira, Marabá e Santarém. 
O gabarito da prova subjetiva será divulgado hoje. E o resultado preliminar da prova objetiva ocorrerá no dia 20 de janeiro e o resultado final da prova de peça processual no dia 24 de março de 2017. “Esse é o terceiro e último concurso do ano. É um processo longo que nós pretendemos finalizar até o final do ano, já que depois dessa fase há a formação desses delegados. A meta é que já em 2018 eles já façam parte do efetivo da Polícia Civil”, explica a secretária. 
O certame é composto ainda das etapas de capacitação física, exame médico, exame psicológico, investigação criminal e social e curso de formação. Há 150 vagas de delegado previstas. “Ao final todos esses concurso para o Corpo de Bombeiros, Policia Militar e Civil representam um reforço de 3.174 policiais”, explica secretária Viana.

Nenhum comentário: