Agora é curtir a pagina do blog

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

ITAITUBA VAI SEDIAR II CARAVANA EM DEFESA DO RIO TAPAJÓS, COM TEMA SEUS POVOS E SUA CULTURA.

Caravana luta pela preservação do Rio Tapajós.  Foto. Nazareno Santos

Nos dias 26, 27 e 28 deste mês Itaituba vai sediar um grande evento denominado II Caravana em defesa do Rio Tapajós tendo como local a Escola Municipal Joaquim Caetano Correia.

  O encontro vai ser aberto na sexta feira dia 26 com marcha da abertura com concentração na Praça do Cidadão às 17 horas e caminhada pelas ruas até a orla da cidade. 

 

Tapajós e suas belezas encantadoras

Haverá também show regional com grupo resistência Tapajós.   No decorrer dos três dias de encontro ocorrerá debates, discussões com vários eixos temáticos tais como participação e gestão democrática dos povos do Tapajós, uso e proteção da terra e territórios, participação da plenária, noite cultural Tapajônica.

 
Movimento luta pela sustentabilidade dos recursos naturais
Mas o que é a II Caravana em defesa do Tapajós? Se trata de um espaço de fortalecimento das lutas e resistências em defesa da vida dos vários grupos existentes na bacia do Tapajós,  na pretensão de despertar consciência crítica das pessoas acerca dos grandes empreendimentos pensados para a região Amazônica,  em especial o Oeste do Pará.

novos empreendimentos, exploração aurífera preocupam o movimento

 De acordo com seus organizadores o objetivo do que eles consideram um histórico encontro, é dar voz aos vários grupos de resistência para unificar as forças em defesa dos povos e do Rio Tapajós.

 Como convidada especial pelo seu espírito de luta na defesa do seu povo, a líder indígena Alessandra Korape atuará como intermediadora na mesa de debate que terá o tema experiências, desafios e conquistas dos povos dos Tapajós.

 A programação que vai transcorrer pela manhã, tarde e noite será encerrado com um abraço simbólico na orla da cidade de Itaituba. Na definição dos encaminhamentos de tudo que foi exposto nos painéis das palestras será construída uma estratégia comum de resistência a partir das apresentações dos resultados das atividades autogestionadas  e dos grupos de trabalho

FONTE: Texto e fotos- Jornalista Nazareno Santos.

Nenhum comentário: